A história do Garçom

A ORIGEM DO OFÍCIO

 

(Introdução ao conceito de servidão)

 

   O que é garçom?

Na grafia francesa, garçon siginifica rapaz ou empregado de mesa.

  Garçom (da grafia portuguesa)  é o funcionário que trabalha em restaurantes bar, boates, festas e eventos em geral, servindo comidas e bebidas aos clientes.

  Ocupação ainda muito marginalizada e desprestigiada no Brasil, a profissão de garçom, se por um lado pode ser brilhante e glamourosa, nos permite contato com as mais variadas personalidades, instalações e produtos, por outro costuma exigir bastante tempo, disponibilidade de horários e disposição para o trabalho, já que, de maneira geral, enquanto os clientes se divertem, os garçons tem de trabalhar, às vezes até dobrado.

  O garçom, por desempenhar um papel importante na hotelaria, deve ser digno de respeito e admiração, uma vez que ele será sempre a pessoa em que deveremos contar, pois enquanto estamos desfrutando de momentos de lazer, ele está trabalhando pesado para que tudo que está ao nosso redor funcione com qualidade.

Mas, nem sempre foi assim…a história nos revela que a idéia de servidão, era maliciosa e agressora, embora sempre trouxe satisfação aos seus beneficiados.
Ainda que não oficializada ,a antiga arte de servir era encarada como punição ou dever obrigatório. faremos uma linha do tempo para entender a origem do garçom:

 

-Idade da Pedra: Na lei do mais forte, o mais fraco ou o derrotado na batalha, deveria servir o seu adversário.

-Egito Antigo: Agora o conceito de servidão era conhecido pelos dominadores, os grandes faraós eram dignos de atendimento ,pelo poder tirano da soberania.Todos os menos cultos,sem habilidades , vítimas de exploração de seu reino e não nativos ,como os hebreus (ver o livro de Êxodo na Bíblia),eram servos obrigatóriamente.Este princípio passou a ser referencia, na mente dos exploradores das grandes expedições, que viriam ocorrer séculos a frente na história.

-Roma Antiga: Os grandes “césares”, exigiam altos impostos a sua população, quem não podia pagar, suas terras eram tomadas e todos membros da família se davam como pagamento, seus filhos, sendo crianças ou mulheres seviam os alimentos, e realizavam tarefas domésticas nos palácios e grandes eventos do Coliseu.

-China e Japão: No oriente quando os guerreitos perdiam uma batalha, havia uma cultura de servidão ao oponente.As mulheres trabalhavam nas lavouras e as crianças eram empregadas e ensinadas nos quartéis dos grandes samurais.

-Período da Colonização: As expedições européias, peló mundo, dominou todos os povos daquelas terras (em especial África e Americas), a coroa dos reinos fo Velho Mundo, ganhou assim uma nova equipe, com uma mão de obra barata, já que eram escravos. Entre os negros, os de boa aparência, aprendia a etiqueta e servia a côrte, também cuidavam da hospitalidade na Casa Grande (nome denominado as mansões dos Imperadores e dos Barões Burgueses).

-Mundo Moderno: Quando explodiu as revoluções, o mundo evoluiu e o conceito da servidão foi mudando.Criou-se a cultura da hospitalidade, que desde a Grécia Antiga já existia, ainda que este modelo não fora oficializado.A França se destacou ,pois avançou na maneira de educar e servir aos membros reais, e esta cultura foi adotada por todos os países desenvolvidos.De lá veio, a palavra “garçon”(menino), da idéia que os servos menores, serviam nos banquetes da côrte.

-Mundo Contemporâneo: Ainda na Revolução Industrial, agora a servidão mudava para o conceito de “prestação de serviços”, a revindicação foi atendida após as mudanças na mente dos operários , de agora eles deveriam ter direitos e não só deveres, e aí a figura do garçom também entrou na briga.Agora, o antigo servo é visto como funcionário, com tudo regulamentado pela lei trabalhista, e se desejável desistir de suas obrigações, podendo estar vinculado ou não a alguma empresa, neste caso sendo um profissional liberal.

Vemos que o conceito da servidão mudou, e o mundo acompanhou estas mudanças. O perigo de ser servo no mundo antigo, era da dura realidade de ter que servir, servir e servir…com o direito de ser punido, caso questionasse. Qual seria os perigos da profissão em nosso século?

 

Os comentários estão encerrados.